Psicografia janeiro2018

A terra é nossa atual casa, nossa escola, nosso educandário. Cuidemos bem do nosso planeta!

Que possamos unir nossas mãos em volta do nosso orbe. Que nos liguemos uns aos outros na missão de reconstruir a paz, para que a paz habite em cada um de nós.

A cada nascer do sol, uma nova oportunidade! Chances temos aí, de refazer todo o nosso caminho. A cada pôr do sol, a bênção da reflexão para exame particular de todas as nossas atitudes.

Somos irmãos, irmãos! Vamos nos tratar com sentimento da máxima fraternidade e nos empenhar nessa tarefa de refazimento e reconstrução.

O lugar que ora ocupamos serve tão somente para darmos azo ao aprimoramento das lições estudadas, aprendidas.

Que possamos nos reunir em um fraternal amplexo de luz! Enviemos ao mundo e às pessoas que nele coabitam conosco, os melhores sentimentos. Enviemos luz, muita luz!

Que a paz do Augusto Senhor da Vida esteja com todos!.”

Mensagens Psicografadas – Servidores de Jesus

http://www.servidoresdejesus.org/category/mensagens-psicografadas/

Que a paz do Cristo guie o barco de nossas vidas.

Quando pensamos em paz automaticamente imaginamos um local isolado, em contato com a natureza, som de água corrente por perto e uma brisa suave a nos acariciar.

Mas por que a paz haveria de vir junto com a calmaria? Não nos deparamos frequentemente com a ideia de que precisamos diminuir o ritmo? Ou mesmo que precisarmos (tirar um tempo pra si mesmo) para ter paz ou ficar em paz? Mas o que fazer quando percebemos que isso não foi o suficiente?

Os discípulos e o Cristo estavam no mesmo barco quando a tempestade irrompeu do lado de fora. Mas estando juntos, a reação diante da situação não poderia ter sido diferente. Enquanto uns se desesperaram e tiveram sua paz roubada pela intempérie, o Cristo continuou perfeitamente calmo, continuando inclusive a dormir. Quando solicitado, ele simplesmente estendeu a paz que já existia dentro dele para o ambiente externo.

A calmaria não vem até nos. Nós mesmos que criamos o ambiente que nos rodeia. Pensemos em nós mesmos como barcos, que podem ser agitados ao sabor dos ventos ou estar em calmaria com o Cristo dentro de si.

Que aprendamos com a paz do Cristo, que ela nos guie e ensine a avançar. Que a paz do Cristo guie o barco de nossas vidas.”

Amigos da Casa Espírita Yvonne do Amaral Pereira

Mensagem psicografada em 27/11/2017 no C. E. Yvonne do A. Pereira